sábado, 8 de junho de 2013

A IMPORTÂNCIA DAS IMAGENS NA UMBANDA

 

A importância das imagens na Umbanda

 

     Nós seres humanos somos por natureza descrentes das coisas em que os nossos sentidos não percebem claramente, ou seja, se não sentirmos, virmos, escutarmos ou cheirarmos fica muito difícil de acreditarmos em qualquer coisa.
     Por esse motivo nossa religião, e as entidades que nela trabalham, se utilizam de materialismo para nos tornar mais calorosos os vossos conselhos e tratamentos espirituais, nos quais não seriam necessários nada mais além de fé para que fizessem seu esperado efeito.
     Quando uma entidade se utiliza de ervas, charutos, velas, pembas, e outros materiais para benzedura ou limpeza é para que nós (encarnados) possamos "ver" a benzedura, sendo que tudo acontece no plano espiritual e não seria necessário ser usado qualquer instrumento material.
      "Ver para Crer" faz parte da humanidade, portanto para nos ajudar a ter Fé são utilizados pela Umbanda imagens, fumo, bebidas, velas, ervas e muitos outros artifícios.
      As imagens, em especial, são muito importantes para nossa religião, pois facilita o contato com os orixás, guias, e entidades em geral. É como se tivéssemos um retrato do um ente querido em nossa estante, nós faz sentir saudades e nos lembra a importância que aquela pessoa tem em nossa vida.  Dessa mesma forma temos o Congá, com nossas entidades queridas, e é diante dessas imagens que teremos nosso coração aberto para a oração e a fé que cada guia ali representado nos ensinou, nos trazendo um sentimento de presença constante de todas as entidades. 
      Essas imagens, do congá, normalmente são banhadas em ervas e energizadas pelas próprias entidades que ela representa, essa é outra forma de diferenciar as imagens do congá das imagens escultura em gesso, que para nós seria um simples enfeite para casa.
      As imagens para nós Umbandistas nos traz paz e tranquilidade e limpa nossas mentes de outros pensamentos, fazendo com que nossa energia seja renovada nos dando a certeza de não estarmos sozinhos, pois nossos guias estão ali, espiritualmente e materialmente representados através da imagem.